Category Archives: Músicas

O XIV Asalto Irmandinho de Vimianzo, já está aquí.

Padrão

2654904463_8fca58d99f_oComo cada ano, a “Asociación Axvalso” de Vimianzo, na Terra de Soneira, na Costa da Morte, prepara a festa conmemorativa do asalto à fortaleça dos Mososo, como há mais de quinhentos anos, figeram Os Irmandinhos, aquela gente do comum organizada para lutar polos seus direitos fronte aos abusos dos senhores feudais.

Se queredes mais informação do tema, no blogue http://asaltovimianzo.wordpress.com, toparedes toda a quepodades necessitar.

Os que moredes perto, animádevos. É umha verdadeira festa para não perder.

Esperamos-vos em Vimianço a tarde-noite do 4 de Julho.

Saudos irmandinhos.

22.gif

Tango

Padrão

Photobucket

fetch-15Tango é, com o fado e o flamenco, umha das três músicas urbanas do século XX.
Hoje, ouvi um tango dumha mulher Uruguaia chamada Giovanna que me fiz emocionar:
Deixo-vos a letra em espanhol. Se entrades no seu espaço: http://www.myspace.com/giovannatango

há para ouvir tangos e milongas.

CIUDAD DE NADIE
Mi ciudad está por todos lados
en los tangos errantes del destierro
tirando más al pecho que al costado
ahí donde se angustian los recuerdos.

Mi ciudad está en la pesadilla
en el mapa siniestro de la sangre
limita con un rio y la costilla
del resto del pais que tiene hambre.

Ahí en la calle
que siempre duerme
los tigres amarillos de la hambruna
están llevándose el cadáver de la luna.
Y se vislumbra
por las veredas
la huella de la perra desventura
en la masacre de las bolsas de basura.
Ahí en la calle
de la penumbra
Cuando la noche se recuesta en los umbrales
el sueño se parece a la locura.

Mi ciudad está en ninguna parte
en la brújula rota del viajero
durmiéndose en el frasco de calmantes
al márgen de la vida y del deseo.

Mi ciudad está mirando al norte
amarrada al cabo del subsuelo
cambiando por monedas su horizonte
al sur de los que miran desde el suelo.

Tango actual. Letras de agora e de sempre. Realidades que trocam de ubicação geográfica, mas não de ubicação humana. Antes eramos uns, agora são outros. Quem sabe se voltaremos a ser outra volta nós..!

Tamém, além da realidade que se vive em muitos paises da América Latina e duas terceiras partes do mundo, essa “ciudad de de nadie” pode existir no nosso interior. No próprio coração:

“Mi ciudad está en ninguna parte
en la brújula rota del viajero
durmiéndose en el frasco de calmantes
al márgen de la vida y del deseo.”

“Mi ciudad está por todos lados
en los tangos errantes del destierro
tirando más al pecho que al costado
ahí donde se angustian los recuerdos.”

Um tango cheio de verdade e sentimentos que soa como bágoas de tristeça na voz de Giovanna e na música de Hugo Fattoruso.

Às vezes, a beleza é triste.

Ou a tristura é bela.

Barra056.gif

Vida tómbola

Padrão

O meu personagem preferido é o cantante Manu Chao.Por razões que sería umha parvoíce analisar, porque haverá outras muitas pessoas que não gostem.

No último trabalho que tirou da sua cartola, Radiolina, tem umha canção que me faz pensar no momento que estou a viver:

La vida tómbola.

É certo. A vida é umha auténtica tómbola desde o nosso nascimento, mas também é umha tómbola cada dia, cada tempada, cada momento.

De súpeto acertas sempre, como Maradona frente a quaisquer baliza, e tés o “perrito piloto” e, sem saber como, a sorte muda, e toca-che o boleto “perrito zombi”, ou “perrito depressão”, ou “perrito doença”, mesmo o “perrito morte”.

Estas cousas são assim, e nemhum sabe explicar o por que. Só queda aceitar e solicitar ajuda, ainda que, essas viagens, normalmente hà que as fazer sós, como bem diz um dos meus cantores preferidos,o portenho Andrés Calamaro

Deixo-vos as canções para que as disfrutedes, É o melhor que podedes fazer, mentras não muda a sorte da tómbola.

La vida tómbola

Tuyo siempre

Los aviones


Coplas

Padrão

Quando eu era umha meninha, minha avoa, gostava muito de cantar coplas. As coplas sempre erão histórias de amores desgraçados, impossíveis, cantados por cantantes da Andalusia.

Hoje, tive um dia triste, como a chuvia que caiu no val toda a manhá e ainda agora, com pequenas pausas de azul entre as nuvens que se movem turradas polo vento do noroeste, cara o interior.

Tras as montanhas do meu val fica o Atlántico, na parte da Galiza aproada no mar, por esso sempre somos os primeiros em receber as chuvias e aquí as nuvens deixam a maior marte da sua carga. O resto, já mais ligeiras, levam-o ao interior, onde acabam de se desfazer, sem deixar nada para os secarrais da Meseta.

Bem, pois hoje, tinha um dia assim, triste, e pensei que a vida é como um amor impossível, que nos enche de emoções e momentos felizes, mas tamém tem absurdos, cousas sem sentido, enganos, ilusões falsas…E lembrei a minha avoa e as suas coplas. Assim que entrei no armazem das fotos e juntei as que me pareceram mais acordes com o que era a vida, e entrei no armazem das músicas e colhi umha que, ainda que não gosto muito da voz de Marta Sánchez, a copla, que já minha avoa cantava, parece-me muito fermosa:

Convido-vos a umha viagem

Padrão

cleopatras_fleet.jpg

Pois eso. Que vos convido a umha viagem a Guatemala, num parque natural cheio de lagos, montanhas verdes, volcães e caminhinhos entre a selva, que não entre o milho, ainda que a civiliçação Maia, tem o milho como elemento básico, até o ponto de que no seu livro sagrado, o Popol Vooh, deus fazia aos homens de masa de farinha milha.

Bem, pois umhas amigas, trazem-me fotos dumha viagem a Guatemala, e eu elaborei este trabalhinho, com música de Manu Chao e palàvras de Hugo, outro dos colifatos portenhos mais concienciados dos problemas do mundo.

Espero que vocês gostem.

Aperta.

Imagens do Rexoubeo do mes passado

Padrão

Na Taberna O Petouco, de Vimianço:

Rexoubeo

Segundo a minha filha, esta montagem saiu-me algo punki, mas agora não a vou mudar.

Veredes. É que continuo sem sair da casa. Hoje volvi ao psiquiatra e disse que troque o Litio por outro medicamento, que seica o litio não me vem bem, por mor de que me faz eliminar muito potásio e não é bom. Mesmo explicou o meu anojo rebotado, ainda que não muito vissível, dos últimos tempos, pola falta de potásio que tem repercussões no hipotálamo.

Assim que, já sabedes. A música punki é por mor do Li que faz que tenha pouco K. com o conseguinte rebotamento.

Pero…Gosto de como queda esta música, que nem sequer conheço, com as imagens da gente do meu povo. Algo rebotado, últimamente polas subidas abusivas de impostos.

Força!!!!