Tag Archives: verão

O verão e a festa

Padrão

ADntes de seguir com mais flores ventureiras-tenho umha moreia aguardando no iphoto- vou-vos contar como celebramos na minha vila as festas do verão.

Já vos contei, aos que não sodes galegos, que o verão na Galiza fica inçado de festas, porque o inverno é muito longo e crú.

Não vos posso explicar nada das verbenas, tómbolas e demais porque, como tenho fóbia aos ruidos, este ano não sai de noite. Mas porei-vos umhas imagens do jantar em família, do café à tardinha, na horta, a minha casinha engalanada com as bandeiras da Galiza e essas cousas.

Minha irmá, é muito familiar. Gosta de ter a família ao seu redor e, este ano, juntou 22 pessoas na sua casa. Cada um dos dous dias que durou a festa.

Para esso, tivo que valeirar o garagem, como fai cada ano, e assim todos coubemos bem.

Olhade a minha casinha-antes foi de minha avoa- que linda com suas bandeiras da Galiza nos balcões:

A luz é gris porque, o dia foi de orvalho. Nada que ver com o dia antes, de sol radiante. A Galiza é assim.

A mesa dos convidados, após ter jantado, mentras aguardam o café:


Complicidade entre mulheres:

Homens:

Mulheres e homens:

Parelhas:

Entre gerações:

Consigo mesmo:

Ao sol da tardinha. Com os amigos do segundo café:

Mais complicidades. Esta vez, entre amigos que nos visitam na sobremesa:

Algum achegado:


Tudo é mais formoso baixo a luz do sol:

Bom. Espero que gostasses das festas da minha vila, com família, amigos, vizinhos e sol-um dia. Outro de chuva-.

rosaI

Anúncios

Okupas de verão

Padrão

PICT0003

Amais de Bolinho, Cuquinho e Leãozinho, que são três amigos com residência permanente na casa, tamém há outros “okupas” ocasionais que não vejo muito, mas que se faz escuitar e perceber no peitoril das janelas onde se acumula o lijo das suas residências de verão até que passa o trapo com sabão para tirar a sujidade de tantos inquilinos.
Bem. Como sou muito esquivos, deixo-vos a única imagem que pude captar com meu aparelho de roubar almas.
E que conste que o sujeito não era consciente do roubo, porque, de o ser, tería ido embora voando:

PICT0046

19866lypq8v1igh.gif